6.12.09

Paraíso (1904 - Actualidade)

Planta da Plateia

Planta dos Balcões

Fachada do Cine Paraíso


Fachada do antigo Cinema Ideal


Antigo Cinema Ideal


(Fotografias e Plantas retiradas do Arquivo Municipal de Lisboa e do livro "Os Mais Antigos Cinemas de Lisboa)


Foi o primeiro salão concebido para a exibição cinematográfica.
No ano de 1904, João Freire Correia adquire um recinto abandonado na Rua do Loreto, inaugurando aí o Salão Ideal.
Entre 1904 e 1908, assistiu-se a um verdadeiro sucesso deste espaço; no entanto, em 1908, começa um período de declínio na frequência do público, em grande parte devido à abertura de novas salas.
Júlio Costa, considerado o primeiro industrial de cinema e responsável pela Empresa Cinematográfica Ideal, adquiriu juntamente com João Almeida, o barracão e anexos do cinema, fundando a empresa Almeida & Costa.
O espaço foi renovado, originando um ambiente mais acolhedor de forma a atrair os espectadores que tinha perdido.
A grande atracção da altura foi a introdução do “cinematógrafo falado”, que consistia num grupo de pessoas que atrás da tela iam fazendo os ruídos e sons adequados ao filme.
O sucesso foi tal que, segundo Júlio Costa, o elevador que ligava o Camões à Estrela, viu-se muitas vezes obrigado a suspender o seu percurso devido à multidão que impedia a sua passagem.
Em 1912, já com a sociedade de Júlio Costa e Carlos Carvalho, efectuaram-se novas obras de remodelação, introduzindo-se também um quarteto que acompanhava os filmes e animava musicalmente os intervalos.
Já com o nome de Cine Camões o espaço dedicou-se ao cinema indiano e depois, com o actual nome de Cine Paraíso, teve um curto período com a programação assegurada pela cooperativa cinema novo (do fantas) até se tornar um dos cinemas porno de Lisboa.

Localização: Rua do Loreto nº 15

Sem comentários:

Enviar um comentário