17.1.10

Nimas (1974 - Actualidade)


O Cinema Nimas no séc. XXI

Fachada do Nimas

(Fotografias retiradas do Arquivo Municipal de Lisboa)


Em 1974, Lauro António lança a sua primeira curta-metragem, “Vamos ao Nimas”, já nessa época um testemunho do desaparecimento dos cinemas de bairro ou de reprise! Em 1983, o Cinema Nimas abriu as suas portas ao programa de rádio “A Febre de Sábado de manhã” de Júlio Isidro. A “Febre” e Júlio Isidro marcaram uma época e foram responsáveis por trazerem ao nosso país pela primeira vez inúmeras bandas de renome internacional. Em Dezembro de 1991, o Nimas entra numa nova fase ao apostar no cinema europeu, transformando-se numa sala obrigatória no circuito dos cinemas da capital. O sucesso da única sala do Nimas veio contrariar a ideia de que uma programação exigente e de qualidade não teria espectadores ou estaria condenada ao desaparecimento. O Nimas manteve-se de portas abertas durante muito tempo com um público fiel sem partilhar o universo dos multiplex. Já na segunda metade da primeira década do séc. XXI acabaria por sucumbir à mudança dos hábitos das novas gerações. Actualmente é uma sala de espectáculos dedicada à música e ao cinema com o nome Espaço Nimas.

Localização: Av. 5 de Outubro nº 42B

Sem comentários:

Publicar um comentário