12.8.14

Recreios da Amadora (Amadora)


 Edifício dos Recreios da Amadora

Interior da sala de espectáculos

(Fotografias retiradas de www.cm-amadora.pt  e www.panoramio.com)

Os míticos Recreios da Amadora nasceram em Agosto de 1914. O principal pólo cultural da Amadora durante o séc. XX deve a sua existência a José Santos Mattos e António Correia, proprietários da fábrica de espartilhos Santos Mattos. A Amadora do início do século XX era um subúrbio habitado maioritariamente por população fabril. As fábricas existentes na zona e as baixas rendas atraíam muitos trabalhadores e suas famílias que se fixaram em número cada vez maior neste subúrbio da capital. A construção dos Recreios da Amadora permitiu aos amadorenses terem acesso a uma oferta cultural que apenas existia no centro de Lisboa. Em 1943 o edifício principal onde se encontra a sala de espectáculos foi alvo de obras de requalificação sob projecto do Arq. Raul Lima. O antigo Teatro foi transformado num moderno auditório com capacidade para 600 espectadores. Em 1950 iniciou funções de Cine-Teatro com o número de sessões de cinema a sobrepor-se às de teatro. Até encerrar nos anos 80, foi a principal sala de cinema da Amadora. No final da década de 80 foi adquirido pela Câmara Municipal da Amadora. Depois de sofrer várias obras de modernização reabriu ao público em 1997 com um novo auditório construído de raiz. Foram, mantidas a fachada original e o foyer, devido à sua beleza arquitectónica. O novo espaço polivalente está equipado com um auditório com capacidade para 215 espectadores, duas salas estúdio com 50 e 30 lugares respectivamente e um salão nobre onde podem ser levadas a cabo exposições.

Localização: Av. Santos Mattos nº 2       

Sem comentários:

Publicar um comentário